25 dezembro, 2008

Natal 25 De Dezembro de 2008

O Natal a mim nunca me diz grande coisa, para mim o significado desta epoca festiva resume-se puramente a uma palavra, Familia, quando era criança a febre das prendas era algo obvio nesta epoca do ano, mas a maturidade fez-me ver a verdadeira importancia, no natal é quando vemos puramente quem as pessoas nos são, vemos a lagrima no olho de muita gente que nos rodeia, conseguimos ver quem nos ama e quem nos despresa só pelo simples e unico gesto de dar.
Posso dizer pela minha experiencia pessoal que hoje provavelmente senti muito do que o natal a minha volta é senti o meu avô presente, senti a minha avó, vi os olhos da minha irmã e sobretudo a companhia do meu "irmão".
É nestas epocas que nos podemos apelidar certas pessoas de Irmãos, mas isto é algo muito privado que um dia provavelmente vou partilhar.
Talvez a epoca me faça ficar um tanto quanto emotivo, mas é disso que o natal se trata.
Sinto-me sempre nesta altura a Paria da Familia, não porque seja o mau da fita, que não ache que seja, mas sim pela indiferença que a minha presença faz aqueles que me rodeiam.
Talvez nem faça assim tanta falta as pessoas...

Esta provavelmente é a minha ultima entrada este ano, ou seja espero do fundo do meu coração que todos tenham um Optimo Ano Novo e que para o Ano nos voltemos a "ver".

Com os Melhores Cumprimentos

Mooner Lunnos

22 dezembro, 2008

Natal

Desejo a Todos um Feliz natal e um Optimo Ano novo :D

11 dezembro, 2008

10 dezembro, 2008

09 dezembro, 2008

MooD

A rezar a Todos os santinhos

04 dezembro, 2008

A Alma Vazia


Na banheira deitado,
Corpo vazio olhar suspenso,
Cortes nos pulsos irreais,
Sangue a ser jorrado por todos esses canais.
Que a pouco brutavam vida.

O Branco da parede parecia o ceu,
E o Sangue vermelho contrastava,
A lamina caida no chão,
e dos dedos, pingava... pingava...

Para tras apenas ficou...
Uma casa, um lar,
O gato ausente na janela,
O dono ja não tinha que esperar.

Ficaram as dividas as amarguras,
O desespero de mais uma noite sem dormir,
Não ficaram foi as doçuras,
um antigo mundo a ruir.